10/04/17

Projeto PETRA contrata consultora de Tecnologia da Informação para a primeira etapa da iniciativa de preservação da memória das pesquisas

Consultora deve identificar os requisitos necessários para a criação da base de dados (Foto: Pexels/ Pixabay/ Domínio Público)

Consultora deve identificar os requisitos necessários para a criação da base de dados (Foto: Pexels/ Pixabay/ Domínio Público)

 

A necessidade de agrupar os dados coletados pelo projeto Poço de Carbono Florestal Peugeot-ONF (PCFPO) em um único lugar foi identificada há vários anos, mas relembrada em 2016, durante a 16ª reunião do Comitê Científico e Técnico (CCT) dos projetos da ONF Brasil, em Sinop (MT). No último dia do evento, os doutores João Ferraz (pesquisador titular do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia – INPA) e Paulo Buckup (professor da Pós-Graduação em Ciências Biológicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ) apresentaram as recomendações do CCT. A importância da construção de um banco de dados foi destacada para garantir o registro histórico, desde o início dos plantios na Fazenda São Nicolau até os dias de hoje, e a atualização constante das publicações científicas.

O resgate da memória da ONF Brasil pode contribuir para dinamizar as práticas sustentáveis e a produção de conhecimento. Segundo os membros do CCT, a sistematização permitirá responder quais aprendizados foram gerados pelo projeto PCFPO depois de quase 20 anos. Em conjunto com o projeto PETRA (Plataforma Experimental de Gestão dos Territórios Rurais da Amazônia legal), criado em 2012, o PCFPO foi responsável pela realização de diversas pesquisas e publicações compreendendo, por exemplo, os temas da biodiversidade, floresta nativa, silvicultura, componente social e carbono. “Queremos alimentar a base de dados com o que foi feito no passado, mas também com o que será produzido no futuro”, explica Christelle Ndagijimana, que coordena as atividades do projeto PETRA.

A profissional selecionada, a partir do termo de referência de março, para identificar os requisitos funcionais e de sistemas computacionais é a Andrea Albuquerque, especialista dessa área que trabalhou em vários projetos de pesquisa na Amazônia, como por exemplo em iniciativas do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). A função da profissional é elaborar uma estratégia visando o futuro desenvolvimento de uma estrutura para o gerenciamento dos dados e a divulgação do conteúdo em um ambiente virtual. Christelle enfatiza a relevância de uma estratégia para poder organizar os dados e planejar os recursos para a execução do sistema de dados e optar pelas alternativas mais adequadas aos projetos. “Queremos uma base de dados que se sustente por muitos anos.”

Entre as atividades previstas no plano de trabalho da consultora, estão o levantamento dos provedores de dados, a detecção dos tipos de interfaces do sistema e definição da arquitetura da informação do sistema. No final da consultoria, os resultados serão apresentados no formato de um termo de referência. Este documento deve identificar também os recursos financeiros e humanos necessários para o desenvolvimento da base de dados.

O registro da memória da ONF Brasil pode auxiliar e estimular cada vez mais o surgimento de novas pesquisas transdisciplinares e de práticas para promover a conservação e recuperação ambiental na região. “Queremos não só gerar conhecimento, como também garantir que o conhecimento fique na Fazenda São Nicolau. Às vezes os dados produzidos vão embora com os pesquisadores. Com o acúmulo das informações, podemos compreender melhor os processos da biodiversidade, do carbono e da sustentabilidade”, conclui Christelle.

Recomendados

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Financiadores:
Gestão Administrativa e Financeira:
Implementação: